14
Abr 13

 

O café é uma bebida com sabor intenso e aroma forte, de consumo caseiro ou social. Ninguém fica indiferente à fragrância do café que, hoje em dia, constitui um hábito adquirido e disseminado por todo o mundo, com elevada importância na economia internacional, sendo um dos principais produtos de exportação de quarenta países menos desenvolvidos.


Muitos são os mitos e as lendas misteriosas que se contam quando nos interrogamos sobre a origem deste fruto tão apreciado. Proveniente do árabe qahwah e, frequentemente associado ao Kaffa, os etimologistas acreditam que o café é nativo da Etiópia.

E como surgiu afinal? O mito mais disseminado mundialmente remonta ao ano 600 A.C e conta a história do pastor Kaldi e do seu rebanho de cabras. Reza a lenda que, enquanto passeava as suas cabras nos campos de um mosteiro, Kaldi começou a estranhar a agitação do rebanho ao ingerir umas cerejas vermelhas de um arbusto silvestre. Curioso, o pastor decidiu provar o fruto desconhecido, que logo passou a ser o mais apetecido pelos monges, que logo após tal ação, o viram a dançar juntamente com as suas cabras.

A partir dessa altura consta que, tal “mistura de cerejas” passou a ser fervida e o seu líquido usado, como elemento que mantinha os monges acordados por muito tempo, durante longas horas de orações.

O cultivo comercial do café começou a ser realizado cedo, apesar dos primeiros relatos que só aparecem no século XV.
As primeiras casas de café foram abertas em Meca, mas esta bebida revitalizante acabou por se popularizar por toda a população árabe. Acredita-se que tal movimento se deveu ao fato dos muçulmanos estarem impedidos de ingerir bebidas com álcool, tendo encontrado no consumo regular de café, um substituto revigorante adequado e de sabor agradável.
 
 
Caracterizada como mercadoria muito valiosa, o segredo do café era religiosamente ocultado pelos árabes ao impedir as visitas às plantações e a cedência de grãos érteis para fora do país.
O grão de café acaba por chegar à Europa através de Veneza e, pelos comerciantes da Rota das Especiarias, local onde é aberto o primeiro estabelecimento com café, apesar de alguns opositores o apelidarem de “invenção amarga de Satanás”. A polémica foi tal que necessitou da intervenção do Papa que, para eliminar a dúvida, provou a bebida e anunciou a sua aprovação. Esta ação foi o motor para o crescimento das casas populares, onde o café se tornou uma bebida social. Apesar disso não foram os pioneiros, pois os muçulmanos já usavam a bebida nos seus convívios musicais e desportivos, como nas partidas de xadrez.


Atualmente, tomar um café é um ato social comum. O café é a segunda bebida mais consumida do planeta, apenas superada pelo consumo de água!
E, depois do petróleo, é a segunda mercadoria que, na bolsa, tem maior volume de negócios. Londres e Nova Iorque são as bolsas comerciais mais importantes para o café cru. A Organização Internacional do Café (ICO) regula o mercado mundial que agora está livre de quotas.
Isabel Botelho
publicado por Isabel Botelho às 02:15

1 comentário:
Atualmente, tomar um café é um ato social comum. O café é a segunda bebida mais consumida do planeta, apenas superada pelo consumo de água!
O LADO B por Isabel Botelho a 14 de Abril de 2013 às 02:17

Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9


25
26

28


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO