21
Abr 14

 

Páscoa (do hebraico Pessach), significa passagem através do grego Πάσχα).

 

Embora não fosse originalmente, é um evento religioso cristão, normalmente considerado pelas igrejas ligadas a esta corrente religiosa, como a maior e a mais importante festa da Cristandade Católica, altura em que se celebra a morte e ressurreição de Jesus Cristo, uma figura histórica incontornável, independentemente da religião que se praticamos.

 

 

 

 

Na Páscoa os cristãos católicos celebram a Ressurreição de Jesus Cristo depois da sua morte por crucificação, na, mais tarde, chamada sexta-feira santa, que teria ocorrido nesta época do ano em 30 ou 33 dC.

 

 

 

 

Reza a história, que Jesus Cristo, ressuscitou, tendo-se libertado do sepulcro, onde foi sepultado, depois de morto na cruz, mesmo estando o jazigo tapado com uma lage pesada e gigantesca, sem que os guardas dessem conta do sucedido.  

 

 

 

 

 

 

A data da Páscoa pode calhar entre 22 de março e 25 de abril. O termo pode referir-se também ao período do ano canônico que dura cerca de dois meses, desde o domingo de Páscoa, até ao Pentecostes.

 

Origem do nome páscoa:
Os eventos da Páscoa teriam ocorrido durante o Pesah, data em que os judeus comemoram a libertação e fuga de seu povo escravizado no Egito. 
A palavra Páscoa advém, exatamente do nome em hebraico da festa judaica à qual a Páscoa cristã está intimamente ligada, não só pelo sentido simbólico de “passagem”, comum às celebrações pagãs (passagem do inverno para a primavera) e judaicas (da escravatura no Egito para a liberdade na Terra prometida), mas também pela data da Páscoa no calendário. 
Em português, como em muitas outras línguas, a palavra Páscoa tem origem no hebraico Pesah. Os espanhóis chamam a festa de Pascua, os italianos de Pasquale Rotella, os franceses de Pâques, e também noutras línguas que não o hebraico: latim Pascha, azerbaijano Pasxa, basco Pazko, catalão é Pasqua, crioulo haitiano Pak, dinarmaquês Påske, Pasko em esperanto, galês Pasg, Pasen em holandês, indonésio Paskah, Páskar em islandês, Paskah em malaio, em norueguês påske, Paști em romeno, Pasaka em suaíle, påsk em sueco e Paskalya em turco. 
Os termos "Easter" (Ishtar) e "Ostern" (em inglês e alemão, respectivamente) parecem não ter qualquer relação etimológica com o Pessach (Páscoa). As hipóteses mais aceites relacionam os termos com Estremonat, nome de um antigo mês germânico, ou de Eostre, uma deusa germânica relacionada com a primavera que era homenageada todos os anos, no mês de Eostremonat, de acordo com o Venerável Beda, historiador inglês do século VII. Porém, é importante mencionar que Ishtar é cognata de Inanna e Astarte (Mitologia Suméria e Mitologia Fenícia), ambas ligadas a fertilidade, das quais provavelmente o mito de "Ostern", e consequentemente a Páscoa (direta e indiretamente), tiveram notórias influências.

 

Símbolos da Páscoa

 

 

 OVOS

 

 

 COELHO

  

 

CORDEIRO

 

CÍRIO PASCAL
GIRASSOL

 

Pão

 

 

 VINHO

 

 

 

SINO
 

Isabel Botelho

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Isabel Botelho às 13:08

Abril 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

22
24
26

27
29
30


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO