23
Abr 14
Razões Para Comer Ovos:
- Possuem um alto valor nutricional. Um ovo tem 13 nutrientes essenciais em quantidades variadas necessários para o bom funcionamento do organismo, incluindo proteínas de alto valor biológico, colina, ácido fólico, ferro, zinco. Tudo isso por apenas 75 calorias. Ovos são importantes para as dietas de emagrecimento, força muscular, funcionamento do cérebro, a saúde dos olhos e muito mais.


Um ovo grande contém 6g de proteínas, quase metade delas está na gema. Tem 4,5 g de gorduras (7% das necessidades diárias), somente um terço desta é gordura saturada. Não contém gordura trans.


- Controle de peso: Proteínas de alta qualidade dos ovos contribuem para a sensação de saciedade prolongada e para manter a energia do organismo
Manutenção da força muscular e redução da perda de massa muscular: Pesquisas indicam que proteínas de alta qualidade produzem força muscular e ajudam a prevenir a perda de massa muscular em pessoas idosas.


- Gestação saudável: A gema do ovo é excelente fonte de colina, um nutriente essencial que contribui para o desenvolvimento do sistema nervoso central do feto, importante para a prevenção de anomalias fetais. Dois ovos provêem cerca de 250 miligramas de colina, ou seja metade das necessidades diárias para uma mulher gestante ou amamentando.


- Fundação cerebral: A Colina também é muito importante para a função cerebral em adultos, mantendo a estrutura das membranas celulares. É componente chave para a neuro-transmissão, que é responsável por transmitir as “mensagens” do cérebro através dos nervos para os músculos.


- Saúde da visão: Luteína e Zeaxantina, dois anti-oxidantes encontrados no ovo, ajudam a prevenir a degeneração macular, que é a causa principal da cegueira dos idosos. Apesar de possuir quantidade pequena dos dois nutrientes, pesquisas demonstram que a luteína dos ovos é mais bio-disponível que a luteína de outros alimentos.

Mitos acerca do colesterol:
Deve-se restringir ou não a quantidade de ovos que consumo?
Não, hoje não existe recomendaçóes para limitar o consumo de ovos para pessoas saudáveis Algumas pessoas têm receios, pelas informações incompletas do passado, em função do conteúdo de colesterol existente naquele alimento. Porém, hoje em dia pensa-se que o consumo de gorduras saturadas é pior no aumento dos níveis de colesterol no sangue que o colesterol da dieta normal e equilibrada. De acordo com especialistas, o ovo contém quantidades muito baixas de gorduras saturadas (1,5g das 5,5g de gorduras insaturadas). Na dúvida, consulte sempre o médico, pois cada caso é um caso!
Isabel Botelho
publicado por Isabel Botelho às 13:50

 

Os coelhos são um símbolo muito comum na Páscoa, pela associação à sua extrema fertilidade e facilidade de procriação. 

 

 

 

 

Para os judeus e para os cristãos, é sinal de esperança de uma nova vida e de reprodução.

 

 

 

Extremamente prolífica, a fêmea do coelho-europeu pode parir (engravidar) desde a idade de seis meses. O período de gestação (gravidez) dura pouco menos de seis semanas (normalmente 30 dias, dependendo da raça). Em cada uma das quatro a seis ninhadas anuais, nascem quatro a oito filhotes, cegos, sem pelo e também sem o sentido da audição. Todavia, os láparos de coelho doméstico engatinham uma hora após o nascimento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Doze horas depois de nascidos os filhos, a fêmea já se acha pronta para o novo acasalamento,

Geralmente nascem 4 ou 5 láparos (nome que se dá aos filhos dos coelhos) de cada vez. Mas esse número pode  variar entre dois a 9 coelhinhos. A coelha mãe amamenta-os, normalmente, entre 20 e 30 dias.

A mãe coelha  mantém-nos no ninho (uma toca), que cava no solo. Ela pode não ficar no ninho, mas permanece sempre por perto. Ela forra o ninho, com pedacinhos leves e secos de madeira, esvas, ou palha. 

 

 

 

 

 

 

A coelha cobre os filhotes com ervas e com pelos, que arranca do próprio peito com os dentes.

 

 

 

 

 

Essa cobertura, além de encobrir os coelhos recém-nascidos, escondendo-os, para sua proteção, ajuda a mantê-los aquecidos. Quando os láparos têm cerca de 10 dias, já podem ver e ouvir, e possuem pelos macios.

 

 

 

 

 

 

 

 

Cerca de duas semanas, depois do nascimento, quando já têm uns 10 cm de comprimento, as crias deixam o ninho e escondem-se entre folhas e ervas altas. Geralmente, também cavam as suas primeiras tocas próximo do ninho.

 

 

 

 

 

 

 

 

A coelha raramente cuida dos filhos, mais do que algumas semanas depois do nascimento. Algumas fêmeas do coelho-de-rabo-de-algodão, por exemplo, começam a formar suas próprias famílias, com menos de seis meses de idade.

 

 

Isabel Botelho

 

publicado por Isabel Botelho às 02:19

Abril 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

22
24
26

27
29
30


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO